• Graziela Rocha Raymundo

O Limbo do Sistema Corporativo

Atualizado: 6 de Set de 2019



Desde os primórdios da experiência nesta Era Ariana somos submetidos quase que automaticamente a servir ao sistema. Mas o que é o Sistema dentro de uma visão do macro? Vou chamar o sistema de sobrevivência em que vivemos com o nome de um filme muito conhecido pelos terráqueos, chamado “Matrix”.

"Muitos assistiram, mas somente alguns Despertando ou Despertos se atentaram ao subliminar cenário em que o script tentou mostrar à humanidade. "

O filme informou sobre um fato real, a nossa experiência aqui na Terra, a "prisão holográfica" ao qual estamos submetidos a duros aprendizados nesta dualidade insana. Este sistema já nos aguardava desta forma. Dentro de um paradigma já pronto. Nesta Era já tínhamos os modelos escravatórios e bárbaros, ainda existentes até hoje como a violência física, inaceitável para todos nós seres que vibram no lado positivo da dualidade.

Mas convivemos e assistimos outra forma de violência que massacra o psíquico e a mente humana, que se denomina também um tipo de violência, a moral. Uma lástima, pois a pessoa e ou profissional chega até a culpar-se, achando que não é bom o suficiente. Um gargalo imposto agressivamente, que não tem fim, nunca entregaremos o suficiente, para este sistema que está a sugar a energia do plasma humano.

O cenário é este. Pois nesta camada aqui na 3D, a experiência assim está para que estas consciências se transmutem, para que desenvolvam sua moral. Teste dificílimo.




"Mas cabe á você criar um paralelo de paz interior através do seu talento e criatividade mudar a sua vida, a sua libertação psíquica."

Quando começamos a estudar já somos induzidos a escolher nossa profissão e a maioria ou quase todas as escolas não oferecem à nós, a possibilidade de podermos produzir algo interessante que nos proporcionaria o desenvolvimento de nossa capacidade criativa. Existem no Brasil acredito que ainda pouquíssimas escolas que possuem esta estratégia na expansão da consciência das crianças.

Uma possibilidade que é fantástica, mas ainda de difícil acesso a massa da população, por serem escolas atendendendo um percentual ínfimo de pessoas. Não vou entrar no mérito da nossa estrutura educacional, pois sabemos a realidade estreitíssima e avassaladora, quiçá alunos em condições de acessar as escolas “fora da caixa”, como estas:


https://www.hypeness.com.br/2015/01/como-iniciativas-de-educacao-inovadoras-buscam-transformar-o-ensino-no-brasil/


Claro, que estou na torcida para que este método ainda venha a espalhar e mais alunos terem acesso à elas. Neste link vou deixar esta matéria sobre 5 escolas que oferecem este método adotado por algumas instituições que incentivam a expansão da mente humana:


https://blog.vindi.com.br/as-5-escolas-mais-inovadoras-do-brasil/


Onde eu quero chegar com o tema deste artigo? Ao ponto X da questão. Comento em alguns posts sobre a insatisfação dos meus clientes quanto a trajetória profissional que suas vidas tomaram. Quando falo “tomaram” é porque as pessoas estão vivendo no piloto automático, não possuindo em suas mãos as rédeas e o controle das suas sufocadas inspirações. É muito triste, avassalador. Pois a maioria das pessoas e ou profissionais não seguiram ou não trabalham e desenvolvem os possíveis e escondidos dons e talentos desde crianças. Hoje sobrevivem e seguem as imposições do “sistema”.

Sim, isso mesmo. Desde crianças se sentiram obrigados a ter de escolher por profissões já prontas da próprio estrutura. Mas se tivessem a oportunidade de transmutar toda a sua essência desde pequenos ou até mesmo, vamos falar assim, na sua juventude, poderiam trazer à nossa plataforma evolutiva, inovadoras e criativas maneiras de se trabalhar. Além de produtos, serviços e um leque de possibilidades, adicionando ao sistema já imposto, ramificações ao serviço da humanidade. Propostas estas que já poderíam ser mais significativas a um tempo atrás, mais cedo do que a inovação que estamos tendo hoje na atualidade, promovida pela então “crise”, onde mais e mais profissionais e pessoas estão se reinventando, para ter uma base, uma estrutura, uma salvação.

Hoje temos o empreendedorismo que está latente em nossa estrutura corporativa e autônoma, que foi um resultado de um processo de estrangulamento do sistema econômico, ou seja, metamorfoses implantadas para outros fins, que impulsionaram este efeito colateral, para o desespero de milhões de profissionais que na época, foram exonerados do sistema. Hoje, este número ainda é altíssimo e inaceitável, mas boa parte destes profissionais migraram para outras formas oferecidas de renda, tanto por aplicativos ou criações das mais diferentes possíveis, desenvolvendo uma maneira criativa pessoal em soluções e serviços.

Poderia ter sido de outra forma. As "Crises armadas" para benefício de um governo oculto, causaram impiedosamente a capacidade criativa do ser humano, bem como contribuindo para a inacessível distribuição monetária às classes.

“Oh...ainda lemos e ouvimos assim:
das crises renascem novas idéias. “



"Claro que sim. Nós humanos temos total capacidade de nos reinventar, somos seres inteligentes, não é mesmo? Não nos subestimem, CEO Sistema do Governo Oculto, rs!"



O que digo é que se depois de adultos fomos retirados a força das corporações por uma jogada de ego do jogo do mercado, é porque temos um Universo de infinitas possibilidades dentro de nós, e não nos deixamos abater.

O que penso é que não precisaria ter acontecido desta forma, ou seja, descobrirmos os talentos que temos, capacidades natas de criação, na dor, no sofrimento. Se tivéssemos a oportunidade de sermos incentivados a atos e experiências criativas desde pequenos, muitos de nós já seríamos crianças empreendedoras e libertas do sistema, assim com muito mais autonomia e qualidade de vida.

Este efeito colateral é que o sistema oculto não esperava. Hoje muitos profissionais estão encontrando a felicidade na sua inspiração interior. Na sua essência. Nas nuances em que cria a sua subsistência.

O que me dói é que aqui nesta holografia da nossa “ Roda de Samsara”, desde sempre vivemos e temos que conviver com personalidades que tem dentro de si, os Estados do Ser, da ganância, do egocentrismo, da soberba, do egoísmo, entre outros, que vou me abster de escrever para que nós não nos conectemos a tais energias e frequências de graus inferiores.

Sendo assim, esta estrutura criada por estes seres humanos com estas energias em maior parte da dualidade negativa, faz com que tenhamos que serví-los como escravos e robôs das suas corporações que dominam o Mundo.





Mas, para todos os adultos que hoje empreendem e que estão descobrindo sua missão e propósitos, está sendo uma dádiva, uma libertação.

"E não importa em que ciclo da vida estão, pois sempre digo a todos: um ano bem vivido vale por muitos outros sofridos."

Você que ainda se sente ansioso, cumprindo horários, com metas que crescem a cada mês, e já está adoecendo, ainda há tempo. Enquanto se respira, temos algo a realizar. Se você ainda está no mundo corporativo, preste atenção e faça a gestão da sua rotina, nenhum trabalho do limbo corporativo, vale mais que a sua saúde, que sua família, e principalmente de você mesmo, da sua própria consciência. Não mesmo. Cumpra seus horários e obrigações sim, mas não faça horas extras. Tenho convicção que se hoje estivesse fora do mercado, teria total criatividade ao montar um serviço que atenderia a necessidade das pessoas e gerar a sua renda, de uma maneira sustentável e prazerosa.




"Você pode e se quizer através do seu livre arbítrio ter acesso a " uploads quânticos", com pacotes de informações que podem mudar e dar novos rumos a sua densa vida corporativa e pessoal. Inclusive este é o meu principal trabalho, transmitir como Canal da Multidimensionalidade, estas frequências quânticas, que invadem o seu DNA e atendem a sua real necessidade em todos os sentidos e áreas da sua vida."

Pois o tempo não existe. Não existe passado. E o futuro é o agora. Seu pensamento tem de estar no agora para que a mágica das manifestações se aplumem em sua programação existencial.

Enquanto você serve ao sistema que te oprime e sufoca suas idéias, claro se este for o seu caso, nos finais de semana, entre em contato com a natureza, pratique exercícios, não use muito o celular, saia para dançar e cantar, enfim transmute e conecte-se com você. Medite sobre novas maneiras de obter renda. Tenho certeza que ao se interligar com o seu EU SOU, vai receber os insights. Você é um Ser dotado de intuição, pode crer nisso caso quizer.

Aqui neste projeto da vida humana, as coisas tomaram um rumo um tanto sacrificante, para a satisfação de alguns poucos dotados de poder. No entanto, os ventos estão soprando para perto de nós, seres divinos. Podemos mudar a forma de suprir as nossas necessidades básicas, alimentação, saúde, lazer, fazendo algo autêntico e levando bem-estar, autoconhecimento, serviços dos mais diferentes ramos e áreas para a sociedade.

Pense nisso. Logo o limbo das corporações terão tecnologias mais avançadas ainda do que já tem, com robôs fazendo o trabalho de dados e quase que a totalidade da manufatura física também.

"Saia na frente. Liberte-se. Nada acontece por acaso, não é mesmo? Então, ao ver estes acontecimentos digitais, tecnológicos e diversos tipos de empreendedorismos que surgem a toda hora, inspire-se."

Se do caos surge toda a organização, use este limbo em que está alicerçado, como um degrau que vai te impulsionar para fora do sistema. O fora do sistema, é a sua expansão, é o que viestes ser, é a sua história de vida, é o seu livro que está aguardando o próximo capítulo a ser escrito.




Muitos de nós não lembramos do que viemos realizar, o que viemos transmutar, afinal não fizemos uma prova com a “cola” não é?! Por isso, eu vim te trazer esta fresta de reflexão, para que se você não se sente satisfeito com sua vida profissional, sempre há tempo, pois enquanto se respira, há chance.


Deixe-se Viver ... Viva o seu Self!


Graziela Rocha Raymundo




This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now